kate
,

News: 5 tecidos inovadores & sustentáveis, por Kate Goldsworthy.

O Common Objective, com a ajuda da super expert Dra. Kate Goldsworthy, listou os 5 tecidos inovadores & sustentáveis que precisamos conhecer.

A Dra. Kate é docente em Circular Textile Design na University of the Arts London e pesquisadora líder no Textile Futures Research Centre ~ apenas ~. Enquanto o CO é uma rede de negócios inteligente para a indústria da moda.

Ele combina os membros com as conexões e os cursos de seu interesse, através de uma pesquisa rápida que você faz quando se cadastra no site, o objetivo é promover a sustentabilidade de nicho a norma. Vale muito conferir!

Enfim, vamos as novidades!

1 - A.S.A.P Paper Cloth

É o projeto que Kate vem trabalhando junto a Kay Politowicz e o cientista Hjalmar Granberg. O intuito é desenvolver um material de celulose não tecido para ser usado na moda. A pesquisa está sendo feita com tecnologia sueca de fabricação de papel, para que, após o descarte, seja recuperado através de reciclagem industrial ou compostagem.

Segundo ela, o desafio para eles é trabalhar com a indústria do Fast Fashion, imaginando um futuro para um material de vida curta. Ou seja, a ideia é projetar uma matéria circular para ser usada por um curto espaço de tempo.

paper cloth

 

2 - Orange Fiber

Tecido fabricado pela extração da celulose das fibras que são descartadas da prensagem e processamento industrial das laranjas. Através das técnicas da nanotecnologia, as fibras são enriquecidas com óleo essencial de frutas cítricas, resultando um tecido vitamínico que nutre a pele.

(Passadas com esse dado).

Temos aqui o exemplo de um material que usa um fluxo abundante de resíduos da produção alimentícia e prioriza uma produção ética. Tecnologia a favor da moda!

orange

3 – Recover

Recover é um sistema de recuperação, reciclagem, que regenera as fibras de algodão das roupas e tecidos que foram descartados. Para essa recuperação não é utilizado nenhum dos produtos químicos e tóxicos que são necessários  no processo que envolve a fibra convencional.

Se trata de um sistema circular, que faz com que a fibra tenha muitos ciclos de vida.

recover

4 – Pinatex

O Piñatex utiliza resíduos retirados de plantações de abacaxi nas Filipinas. As fábricas locais separam os fios e depois os feltram em um não tecido, que mais parece um couro, e que pode ser utilizado em roupas, calçados e móveis.

Considerando que 40.000 toneladas de resíduos de abacaxi são gerados globalmente a cada ano, essa iniciativa não só produz uma alternativa ao couro, como também beneficia as pessoas e o planeta.

Tudo começou com a Dra. Carmen Hijosa, especialista em artigos de couro, que se chocou com os impactos ambientais da produção em massa do material e sabia que o PVC não era a solução. Sua jornada foi inspirada pelos conceitos da Economia Circular e pelos valores do Cradle to Cradle.

piña

5 – MYB Lace 

Aqui temos um exemplo bem legal de como é viável utilizar a tecnologia para preservar e proteger os processos tradicionais do artesanato. Preservando não só a tradição, mas também a indústria.

MYB é uma empresa que produz renda desde 1900 e para manter seus teares, adaptou-os, adicionando um cabeçote controlado por CAD, ao invés de manter os cartões perfurados que eram utilizados inicialmente. Assim encontrou uma solução para que suas máquinas pudessem competir com as demandas modernas.

MYB

Soluções que aliam pesquisa & tecnologia tanto para solucionar demandas já existentes, quanto para criar a partir de matérias que a princípio não nos passaria pela cabeça que pudessem resultar em têxtil.

Resultados animadores e não tão distantes de se tornarem cada vez mais acessíveis!

Share

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *